Início Entretenimento Cigarro eletrônico falha como estratégia para largar tabaco, diz estudo

Cigarro eletrônico falha como estratégia para largar tabaco, diz estudo

26
0

Dois estudos, publicados nesta quarta pela Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, em San Diego (EUA), questionam a prática de vaping (hábito de fumar cigarros eletrônicos) como estratégia eficaz para que fumantes deixem o vício.

Na primeira pesquisa, publicada no periódico “Plos One”, foram entrevistados 2.770 fumantes diários que estavam tentando parar de fumar durante um ano. Desse conjunto, 1/4 fazia uso de cigarros eletrônicos. No ano seguinte, 9,6% dos usuários de cigarros eletrônicos disseram ter sofrido com a abstinência do cigarro. Entretanto, não existe nenhuma prova de que os índices sejam diferentes daqueles em que os ex-fumantes não usaram cigarros eletrônicos.

— Não encontramos nenhuma evidência, neste grupo representativo de fumantes americanos que estão tentando parar de fumar, que comprovasse a eficácia dos cigarros eletrônicos nesse processo — afirmou John P. Pierce, principal autor do estudo e professor do Centro Oncológico Moores da Universidade da Califórnia.

Segundo Pierce, o estudo mostra ainda que os fumantes que substituíram os cigarros tradicionais por vapes, existentes no mercado antes de 2016, não conseguiram seguir adiante e acabaram tendo uma recaída.

A segunda pesquisa, publicada no American Journal of Epidemiology, entrevistou 2.535 pessoas, que fumam ou não diariamente, do segundo ano de avaliação PATH (estudo americano sobre o Tabaco e a Saúde feito anualmente com 45.971 jovens e adultos desde 2013), que afirmaram que tentariam parar de fumar no ano seguinte: 17% desse grupo de entrevistados fizeram uso de cigarros eletrônicos. Passado o período de um ano, na quarta avaliação PATH, 13% afirmaram não ter fumado pelo menos durantes 12 meses.

“Os resultados obtidos sugerem que os fumantes tentando deixar o vício poderiam ter tido sucesso sem o uso de cigarros eletrônicos, com a vantagem de, mais rapidamente, se verem livres da dependência da nicotina”, explicou a também autora do estudo Karen Messer e professora de Medicina Familiar e Saúde Pública no Centro Oncológico Moores.

Para o professor Pierce, mesmo que os cigarros eletrônicos tenham se mostrado ineficientes, os fumantes que querem parar recorrem a qualquer alternativa “milagrosa” que possa ajudar nesse processo.

— Existe uma pressão social e médica para que os fumantes abram mão do cigarro. Parar de fumar é uma das coisas mais difíceis para um fumante, principalmente os que têm fortes sintomas de abstinência — concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui