Início Entretenimento Com 11 pré-candidatos a prefeito, disputa em Palmares segue embolada

Com 11 pré-candidatos a prefeito, disputa em Palmares segue embolada

133
0

Terceiro maior colégio eleitoral da Zona da Mata Sul com 39.806 eleitores, o município dos Palmares caminha para protagonizar uma eleição bastante disputada.

Atualmente se colocam no jogo pelo comando da prefeitura ao menos 11 pré-candidatos. Além do prefeito Altair Júnior (MDB), estão no páreo o ex-prefeito Beto Melo (PP), Coronel Souza Filho (PSC), Noé Buarque (DEM), o atual vice-prefeito Agenaldo Lessa (PSD), os vereadores Luciano Júnior (PROS) e Millena Melo (PDT), o ex-vereador Alexandre Leão (PSDB), o advogado Lulika (PC do B), Júnior Barreto (PTB) e Major Hans, este último por ser militar da ativa ainda não está filiado a nenhum partido.

Iniciado no último dia 31/08 o período das Convenções partidárias segue até o dia 16 deste mês de setembro, a expectativa é de que até lá o número de pré-candidaturas a prefeito em Palmares seja reduzido drasticamente mirando composições.

Em conversa com alguns pré-candidatos e políticos de expressão do município, o Blog Ponto de Vista conseguiu extrair informações importantes sobre a maioria das postulações que podem ajudar no entendimento sobre o xadrez político que vive Palmares. Neste jogo, foi constatado que a união entre candidatos da oposição se apresenta como alternativa imperativa para construir um bloco competitivo para fazer contraponto ao atual prefeito Altair Júnior. Por sua vez, pesa contra o atual gestor o desafio de quebrar o tabu da reeleição, visto que os últimos três prefeitos não conseguiram o feito.

No período da pré-campanha, a maioria dos postulantes conseguiram realizar o dever de casa atraindo partidos para a base e reunindo pré-candidatos a vereador. Altair Júnior, por exemplo, tem em sua base os partidos MDB, PSB, Solidariedade, Podemos,PSL e PT; 9 vereadores, são eles: Amós e Natumel (MDB); Júnior Leão, Andreza de Geri e Josias Pereira (PSB); Saulo Acioli, Paulete, Toinho Enfermeiro e João do Pial (PSB), e um total de 100 pré-candidatos a vereador. O prefeito conta com o apoio dos deputados Raul Henry (federal) e Clóvis Paiva (estadual).

Por sua vez, o ex-prefeito Beto Melo tem em sua base o PP e Republicanos, 1 vereador de mandato e um total de 23 pré-candidatos a vereador. O deputado federal e presidente estadual dos Progressistas, Eduardo da Fonte e o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Eriberto Medeiros, reforçam o seu palanque.

Já o coronel Souza Filho, reuniu o PSC, PL, Patriotas e PTC, e terá 23 pré-candidatos a vereador. A sua pré-candidatura conta com o apoio dos deputados federais André Ferreira e Pastor Eurico.

O vereador Luciano Júnior, ferrenho opositor do prefeito Altair, também já tem o seu time montado com o PROS e 23 pré-candidatos a vereador, entre eles o vereador Godoy. Seu projeto tem o aval do ex-deputado federal João Fernando Coutinho (PROS) e apoio do deputado federal Fernando Filho (DEM) e do deputado estadual Antônio Coelho (DEM).

Com o apoio do deputado federal Wolney Queiroz e do deputado estadual Zé Queiroz, a vereadora Millena Melo tem a garantia do PDT e o apoio de 22 pré-candidatos a vereador.

Filho do ex-prefeito Enoelino Magalhães, Noé Buarque conseguiu reunir 20 pré-candidato a prefeito no DEM e conta com o apoio do ex-deputado federal Mendonça Filho e do seu primo e deputado estadual Clodoaldo Magalhães (PSB).

O ex-vereador Alexandre Leão conta com o apoio irrestrito da deputada estadual e presidente do PSDB em Pernambuco, Alessandra Vieira, e conseguiu agregar ao seu partido 23 pré-candidatos a vereador.

Quanto a Lulika, ele conseguiu filiar ao seu partido, o PC do B, os vereadores França da Saúde e Ray do Quilombo, e conta com um total de 23 pré-candidato a vereador.

O ex-prefeito Agenaldo Lessa, tem no PSD 23 pré-candidatos a vereador e o apoio do presidente estadual da sigla e deputado federal André de Paula.

Por fim, o Blog não conseguiu obter informações sobre a base de apoio do Major Hans (sem partido) e Júnior Barreto (PTB).

O sentimento no meio político local é de que a pulverização de candidaturas favorece o prefeito, por esta razão a construção de blocos entre alguns pré-candidatos é um caminho natural a ser percorrido. Inclusive as tratativas entre alguns deles têm avançado. A questão é saber quem vai abrir mão de encabeçar a disputa para compor uma vice ou até mesmo ficar de fora da chapa.

Escrito por Wellington Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui