Início Favoritos Polícia prende homem que vivia ‘casado’ com a própria filha ao investigar...

Polícia prende homem que vivia ‘casado’ com a própria filha ao investigar agressão contra criança

96
0

A Polícia Civil descobriu que a adolescente suspeita de agredir o enteado de quatro anos é, na verdade, irmã dele. O pai do menino – que também é pai da garota – mantinha um “casamento” com ela há dois anos.

O homem foi preso pelo estupro de vulnerável praticado contra a filha. A adolescente, que tem 15 anos, tem um filho com o próprio pai.

“Essa história, até para nós da delegacia, que lidamos com inúmeros casos de violência física e sexual praticada contra criança e adolescente por adultos, é um caso peculiar. Essa adolescente foi sequestrada da casa da mãe pelo pai em 2019” , explicou a delegada Iara França Camargos.

Segundo a Polícia Civil, em relação às agressões cometidas contra o menino de quatro anos, o pai pode ser indiciado por omissão de socorro. A adolescente vai responder pelas agressões contra o irmão. Ela aguarda o resultado do inquérito na casa de parentes.

A mãe do menino agredido não foi localizada pela polícia.

“Brutalmente espancada”

Segundo informações do boletim de ocorrência, uma vizinha acionou a Polícia Militar na sexta-feira (9), após ter visto hematomas ao redor dos olhos e um inchaço na cabeça do menino. O caso aconteceu no bairro Nova Gameleira, na Região Oeste de Belo Horizonte.

“Na última sexta-feira chegou a notícia que uma criança tinha sido agredida pela madrasta. Verificou-se que essa criança foi brutalmente espancada e a madrasta era uma adolescente de 15 anos de idade. Ela alegou que a criança teria caído da cama”, contou a delegada.

Segundo a Polícia Militar, mesmo vendo os machucados do filho, o pai não prestou socorro.

A criança chegou a ser levada para uma unidade do Conselho Tutelar, depois de receber atendimento médico na UPA Oeste. Na manhã de sábado (10), ela foi encaminhada para um abrigo da Prefeitura de Belo Horizonte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui